sábado, 22 de novembro de 2008

O Livro de Ester

INTRODUÇÃO

É difícil imaginarmos como um povo que por tantas vezes se tornou escravo de nações inimigas, ainda pode permanecer. Pois o povo judeu é um povo sofrido e desprezado pelas outras nações, mas, este povo tem a certeza que o Deus da aliança é o mesmo, e que apesar dos erros que cometeram, Deus esta disposto a perdoar-lhes,.
O livro de Ester irá nos mostrar justamente isso. Deus em sua infinita misericórdia livrando todo o povo judeu de um massacre.


ESTER

Ester, ou Hadassa, era uma jovem judia, da tribo de benjamim, cujos pais morreram na época do exílio babilônico. Foi criada por um primo chamado Mordecai. Estavam entre os judeus que habitavam na fortaleza de Susã, sob o reinado de Assuero ( Xerxes ).
O livro de Ester é um dos mais belos relatos da Bíblia. O cenário nos coloca fora da Palestina, em Susa, capital dos Aquemênidas, onde reina Assuero, nome hebraico de Xerxes ( Esd 4,6), rei dos medos e dos persas (486-465 a.C.).


O LIVRO DE ESTER

Uma jovem judia, Ester, é introduzida no harém real; graças à sua beleza, conquista os favores do rei e se torna rainha. À insistência de seu velho primo e pai adotivo Mordecai, Ester intervém junto ao rei para salvar seus irmãos de raça, ameaçados de extermínio pelo poderoso grão-vizir e inimigo ferrenho dos judeus, Hamã. O rei então manda enforcar Hamã e nomeia Mordecai vizir em seu lugar. A rainha intervém mais uma vez junto ao rei, do qual consegue um edito anulando o edito de extermínio dos judeus anteriormente forjado por Hamã, e permitindo aos judeus que se organizem para defender suas vidas e exterminar seus inimigos. Para comemorar o massacre dos inimigos e a salvação dos judeus institui-se a festa dos Purim.
Apesar de o autor demonstrar conhecimento da cidade de Susa, das instituições políticas e administrativas dos persas, são evidentes os aspectos inverossímeis da narrativa: a idade de Mordecai que teria 120 anos (2,6), o fato de uma estrangeira se tornar rainha e um judeu se tornar vizir, o duplo decreto de extermínio dos judeus e de seus inimigos e os prazos concedidos às vítimas, etc. Tudo isto mostra que o autor não quer escrever uma história em sentido moderno. Em seu relato novelístico o autor quer mostrar como Deus concede a salvação aos judeus ameaçados de extermínio.
No c. 9, o relato da matança é relacionado com a festa judaica dos Purim. A origem desta ruidosa festa celebrada no início do ano hebraico (fevereiro-março) é bastante obscura. É possível que na origem esteja uma festa pagã de ano novo, babilônica ou persa. Os judeus a teriam adotado e mais tarde relacionado com uma triunfal libertação dos judeus da Pérsia, ameaçados de extermínio.
No ambiente judeu, mesmo após o concílio de Jâmnia (90 dC), que aceitou Ester como canônico, houve alguma dúvida sobre sua inspiração até o séc. III. O cristianismo adotou Ester com a versão dos Setenta. Mas Jesus e o NT não o citam. O caráter profano e nacionalista do livro, bem como a crueldade e violência do massacre desnecessário, causaram alguma hesitação. Mas em 1546, no Concílio de Trento, o livro foi definitivamente incluído no cânon dos livros inspirados. De resto, a vingança e a violência devem ser suavizadas pela mensagem de amor e perdão do Evangelho.
O texto hebraico parece ter um caráter pouco religioso: Os acontecimentos se desenrolam num plano quase exclusivamente humano (4,14), e jamais se menciona o nome de Deus. Mas, Deus conduz todos os fatos ao seu termo. O livro de Ester pode ser visto como ilustração de uma sentença sapiencial famosa: “O coração soberbo precede à queda, a humildade precede à glória”(Pv. 18,12).


Os Judeus são Libertos do Extermínio

Os judeus voltaram de Babilônia para Jerusalém, 538 a.C.
O Templo foi reedificado, 537-516 a.C.
Ester, judia, tornou-se rainha da Pérsia, 478 a.C.
Ester livrou os judeus de serem massacrados, 473 a.C.
Esdras saiu de Babilônia para Jerusalém, 458 a.C.
Neemias reconstruiu o Muro de Jerusalém, 445 a.C.

Assim Ester entrou em cena uns 40 anos depois da reedificação do Templo, e uns 30 anos antes da reedificação do muro de Jerusalém.
Cronologicamente, embora este livro venha depois do de Neemias, seus eventos anteciparam-se a ele por uns 30 anos. Ao que parece, Ester possi­bilitou o trabalho de Neemias. Seu casamento com o rei deve ter presti­giado muito os judeus. É impossível adivinhar o que teria acontecido á nação hebraica se Ester não existisse. Sem ela, Jerusalém jamais podia ter sido reedificada, e outra poderia ser a história a contar, em todos os séculos que se seguiriam.
Este livro de Ester gira em torno de um fato histórico muito impor­tante, não simplesmente uma história com finalidades morais: 0 livramento da nação hebraica, de ser aniquilada depois do cativeiro babilônico. Se a nação hebraica tivesse deixado de existir 500 anos antes de trazer Cristo ao mundo, isso alteraria o destino da humanidade: sem a nação hebraica não haveria Messias: sem Messias o mundo se perderia. Essa formosa judia de tempos idos, ainda que não o soubesse, contribuiu com sua parte na prepa­ração do caminho para a vinda do Salvador do mundo.


A Deposição da Rainha Vasti

Assuero foi mesmo Xerxes, que governou a Pérsia 486-465 a. C., um dos mais ilustres monarcas do mundo antigo. A grande festa que se descreve neste capitulo, como se sabe de inserções persas, foi feita em pre­paração de sua famosa expedição contra a Grécia, na qual compreendeu as batalhas das Termopilas e Salamina, 480 a.C. Parece que ele fez a deposição de Vasti 482 a.C., antes de sair, e casou-se com Ester, 478 a.C., depois de voltar dessa expedição desastrosa contra a Grécia, 1:3; 2:16.


A Cidadela de Susa

Susã, ou Susa, 322 kms. a leste de Babilônia, era capital do Elão e residência de inverno dos reis persas. Seu local foi identificado por Loftus, 1852, que achou uma inscrição de Artaxerxes 11(404-359 a.C.): "Meu ante­passado Dario edificou este palácio tempos atrás. No reinado de meu avô (Artaxerxes I) foi incendiado. Eu o restaurei."
Assim, o palácio em questão foi residência de Dario, que autorizou a reedificação do Templo; de Xerxes, que foi marido de Ester; e de Artaxer­xes I, que autorizou Neemias a reconstruir Jerusalém.
Um francês, Dieulafoy, continuou as escavações, 1884-86, e localizou definitivamente, nas ruínas, a "porta do rei", 4:2; 0 "pátio interior", 5:1; 0 "pátio exterior", 6:4; 0 "jardim do palácio", 7:7; e achou até um dos dados "Pur", 3:7, com os quais se lançara as sortes.


Ester Torna-se Rainha

Assuero morreu 13 anos depois. Sem duvida, Ester viveu durante grande parte do reinado de seu enteado Artaxerxes; como rainha-mãe pode ter sido pessoa de considerável influência nos dias de Esdras e Neemias.


0 Decreto de Hamâ

Para que fossem mortos todos os judeus em todas as províncias, 3:12, 13. Deu-se isto no duodécimo ano do rei, 3:7, cinco anos após a elevação de Ester à rainha.
Quando Ester se dirigiu ao rei para interceder por seu povo, ele mos­trou-se cordial, 5:3, indicando assim que, embora ela já fosse sua esposa havia cinco anos, ainda a adorava.
O resultado veio a ser o enforcamento de Hamã, cujo lugar foi dado a Mordecai, primo de Ester.
0 nome de Deus não é mencionado no livro de Ester, porque talvez tenha sido copiado de registros persas. Contudo, o cuidado providencial de Deus por seu povo em parte alguma é mais evidente do que nesta narrativa.


0 Livramento. A Festa de Purim

Visto como não se podia mudar o decreto de um rei persa, 8:8; Dn 6:15, este que ordenava o massacre dos judeus não se podia revogar. Toda­via, Ester persuadiu o rei a expedir novo decreto autorizando os judeus a resistir e matar todos quantos os atacassem; e isso fizeram, matando 75.000. Deste modo Ester salvou a raça judaica de ser aniquilada.
Ester não somente era formosa mas sábia. Admiramo-la não só por seu patriotismo e bravura, mas por seu tato e sagacidade.
Tal foi a origem da festa de Purim, observada ainda hoje pelos judeus.


A Grandeza de Mordecai

Mordecai foi grande na casa do rei, o segundo depois deste; cada vez mais se engrandecia; sua fama estendeu-se a todas as províncias, 9:4, 10;3. Isso aconteceu no reinado de Xerxes, poderoso monarca do império persa:
judeu, seu primeiro ministro; judia, sua esposa favorita: Mordecai e Ester, o cérebro e o coração do palácio! Isso preparou o caminho para o trabalho de Esdras e Neemias. Como José no Egito, e Daniel na Babilônia, assim foram Mordecai e Ester na Pérsia.


ESBOÇO GERAL DO LIVRO DE ESTER

1. A rainha Vasti é destituída do reino ( 1:10ss ).
2. Ester, a judia, é coroada rainha ( 2:12ss ).
3. Hamã planeja matar os judeus ( 3:7ss ).
4. Hamã é enforcado ( 6:14ss ).
5. Os judeus matam os seus inimigos ( 9:1ss )
6. O dia de Purim ( 9:20ss )


ESBOÇO DETALHADO DO LIVRO DE ESTER

1.01 - O banquete do rei Assuero.
1:10 - A recusa da rainha Vasti.
1:13 - Vasti é destituída rainha.
2:01 - A escolha de uma nova rainha.
2:04 - Ester é levada ao palácio do rei.
2:12 - Ester é coroada rainha.
2:19 - Mordecai descobre uma conspiração.
3:01 - Hamã declara-se inimigo de Mordecai.
3:07 - O plano de Hamã.
3:12 - Hamã manda matar os judeus.
4:01 - O povo judeu rasga as suas vestes.
4:04 - Mordecai manda Ester falar com o rei
5:01 - Ester fala com o rei
5:09 - Hamã manda fazer uma forca
6:01 - O rei Assuero perde o sono
6:04 - Mordecai é honrado pelo rei
6:14 - Hamã é enforcado
8:01 - Mordecai toma o lugar de Hamã
8:03 - Mordecai manda cartas as províncias
8:15 - Os judeus recebem as cartas e se alegram
9:01 - Os judeus matam os seus inimigos
9:20 - O dia de Purim
10:01 - Mordecai prospera e é bem sucedido


GRÁFICO DO LIVRO DE ESTER

O banquete do rei Assuero
A recusa da rainha Vasti
Vasti é destituída rainha
A escolha de uma nova rainha
Ester é levada ao palácio do rei
Ester é coroada rainha
Mordecai descobre uma conspiração
Hamã declara-se inimigo de Mordecai
O plano de Hamã
Hamã manda matar os judeus
O povo judeu rasga as suas vestes
Mordecai manda Ester falar com o rei
Ester fala com o rei
Hamã manda fazer uma forca
O rei Assuero perde o sono
Mordecai é honrado pelo rei
Hamã é enforcado
Mordecai toma o lugar de Hamã
Mordecai manda cartas as províncias
Os judeus recebem as cartas e se alegram
Os judeus matam os seus inimigos
O dia de Purim
Mordecai prospera e é bem sucedido
1:1
1:10
1:13
2:1
2:4
2:12
2:19
3:1
3:7
3:12
4:1
4:4
5:1
5:9
6:1
6:4
6:14
8:1
8:3
8:15
9:1
9:20
10:1


RESUMO DO LIVRO DE ESTER

A vida de Ester mudou quando a rainha Vasti recusou-se a mostrar sua beleza durante um banquete oferecido pelo rei. Devido a essa atitude de rebelião, Vasti foi banida da casa real e iniciou-se a procura por uma jovem bonita e virgem, que ocupasse o seu lugar. Depois dos doze meses de tratamento de beleza e treinamento, Ester foi eleita pelo rei como a mais linda jovem entre todas as que foram apresentadas; escolhida como a nova rainha, não divulgou contudo, sua origem judaica.
Ester floresceu em sua nova posição, assim como seu primo Mordecai. Sua fé, entretanto, foi realmente provada quando o seu primo aproximou-se dela e transmitiu-lhe a sentença de morte de seu povo. Ele descobrira um complô organizado por Hamã, um alto oficial do rei, para aniquilar os judeus e sabia que somente Ester era capaz de ajudar e salvar o povo de Deus. Hamã persuadira Assuero a assinar uma ordem que decretava o massacre dos judeus. Ester seria obrigada a tomar uma decisão. Arriscaria sua própria vida, se procurasse o rei sem ser convidada, ou permaneceria em silêncio e comprometeria a vida de todos os judeus. Tomou a decisão de falar com o rei. Com todos os judeus de Susã unidos em oração e jejum, Ester buscou a ajuda do marido contra Hamã. No final, o inimigo dos judeus foi enforcado por ordem do rei e, embora o decreto original não pudesse ser revogado, Assuero deu uma permissão especial aos judeus para se defenderem contra o iminente massacre. Assim eles fizeram e foram salvos.


VERSÍCULO CHAVE

ESTER 4:14

Pois, se de todo te calares agora, de outra parte se levantarão socorro e livramento para os judeus, mas tu e a casa de teu pai perecereis; e quem sabe se não foi para tal tempo como este que chegaste ao reino?


TERMOS GERAIS DO LIVRO

OBSERVAÇÃO

O livro de “Ester”, assim como também o livro de “ Cântico dos Cânticos” , não mencionam uma única vez o nome de Deus.


CORRELAÇÃO

Ester 1:01 – Esdras 4:6
Ester 2:06 – 2Reis 24:10-16; 2Crônicas 36:10
Ester 6:02 – Ester 2:21,22
Ester 9:24 – Ester 3:7


APLICAÇÃO

Ester participou de um concurso de beleza pagão, mas não temos condições de descobrir se Ester se apresentou como voluntária para participar do concurso, ou se foi obrigada pelos agentes do rei a ficar entre as concorrentes.
Essa aventura extraordinária da rainha Ester dificilmente se poderia dizer que serve de precedente e exemplo para as jovens crentes de nossos dias, no que concerne a concursos de beleza modernos. É verdade que Deus usou a formosura de Ester a fim de livrar o seu povo da destruição total. No entanto, nesses eventos da atualidade tais questões de sobrevivência não vêm a tona, pelo que as moças crentes são aconselhadas a evitá-los.


INTERPRETAÇÃO

O cuidado de Deus, até mesmo no exílio e sob um governo pagão, é visto claramente na maneira como usou Ester e Mordecai para preservar o seu povo. Os dois primos prestaram serviços ao rei Assuero e a Deus com fidelidade e honra, e conquistaram assim o respeito de todos.





5 comentários:

  1. a história é maravilhosa, mas voce se equivocou pois Ester era sobrinha de mardoqueu e não prima.

    ResponderExcluir
  2. PRIMA! ...este criara Hadassa..q era Ester.. filha de seu tio.... ESTER 2-7

    ResponderExcluir
  3. Prima. A filha de seu tio, é o que sua?

    ResponderExcluir